Araruna-PB, Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017

| | Acessibilidade | e-Sic | Transparência

O Povo de Araruna é alegre, hospitaleiro, simples e acolhe bem o turista, com satisfação. Venham nos visitar.

 

HISTÓRIA

A história de Araruna começa entre 1830 e 1840 quando Feliciano Soares do Nascimento erigiu uma capela em louvor a Nossa Senhora da Conceição.

Em torno da capela surgiram as primeiras casas que deram origem ao povoado. Em 1854, pela Lei provincial nº 25, foi criada a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Serra de Araruna.

Sabe-se que o território de Araruna, era propriedade de um senhor residente em Bananeiras, chamado Estêvão José da Rocha, coronel da Guarda Nacional, popularmente conhecido por “Barão de Araruna”, título nobiliárquico concedido pelo imperador do Brasil, devido sua grande influência política no Agreste paraibano, onde foi proprietários de muitos lotes de terra no alto da Serra da Araruna durante os idos dos anos 1800.

A 10 de julho de 1876, o Presidente da Província da Parahyba do Norte, Barão de Mamanguape, sancionou a Lei nº 616, criando o município de Araruna. O ato solene de instalação do município só ocorreu a 11 de julho de 1877, quando tomaram posse os seguintes vereadores: Manoel Januário Bezerra Cavalcanti, presidente, Manoel d´Azevedo Belmont, João Themóteo Queiroz, Targino Pereira da Costa e Joaquim Cassiano Bezerra.

Desde as suas origens, o município de Araruna esteve sob os domínios políticos da família Bezerra Cavalcanti, entrelaçada com os Carneiro da Cunha, influentes na política não só de Bananeiras, a que estava ligada Araruna, como na política da província.

A partir da primeira década do Século XX, a família Targino passou a dominar politicamente Araruna. Um domínio que, salvo um pequeno período no Estado Novo, vem se confirmando até os tempos atuais.

O desenvolvimento urbano de Araruna operou-se em três períodos distintos: o primeiro se deu entre a formação do povoado e 1908, quando se iniciou a construção do Mercado Público. O segundo se estende entre a construção do Velho Mercado até 1967, quando foi construído o Mercado Novo. O terceiro período começa com a inauguração do Mercado Novo e se estende até nossos dias.

A divisão administrativa do município tem sofrido várias modificações ao longo do tempo. Na divisão administrativa de 1901, figura com três distritos: Araruna, Tacima e Riachão. Na de 1933, aparece um único distrito: Araruna. Outra alteração aparece nas divisões territoriais de 31.12.1936 e 31.12.1937, onde volta a figurar com três distritos: Araruna, Tacima e Cacimba de Dentro.

Em 15 de novembro de 1938, em virtude do Decreto-lei estadual nº 1.164, recebeu foros de município. A comarca foi criada pelo Decreto-lei estadual nº 39, de 10 de abril de 1940.

Arara una  (Anadorhynchus hyacinthinus)

 

 

 

 

 

 

 

Arara una  (Anadorhynchus hyacinthinus)

O nome Araruna vem do tupi a´rara una e significa arara preta. Esta denominação decorre do fato de existirem nos primórdios do povoamento, muitas dessas araras. Apesar do significado do nome, elas se distinguem pela plumagem azul escuro que vistas à distância parecem pretas. A araruna (Anadorhynchus hyacinthinus) (Lath.) é toda azul carregado. Somente a região perioftálmica, desprovida de penas, é amarela.
 

GEOGRAFIA

O município está inserido da unidade geoambiental dos Serrotes, Inselbergues e Maciços Residuais. Localiza-se na parte mais alta da Serra da Araruna e eleva-se a uma altitude de 600 metros acima do nível do mar o que lhe proporciona um clima ameno, característica do brejo de altitude, cuja temperatura no inverno chega aos 18 ℃.

Encontra-se em Araruna o Parque Estadual da Pedra da Boca, reserva ambiental e ecológica que possui um dos mais importantes patrimônios geológicos da Paraíba e do Brasil.

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério daIntegração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

ARARUNENSES ILUSTRES: Araruna tem muitos filhos ilustres e alguns mais valorosos, aqui serão lembrados entre governadores desembargadores e acadêmicos o poeta e pintor Perillo de Oliveira modernista com livros publicados como Canções que havia me ensinado em 1925, Caminhos cheios de sol 1928 e A voz da terra 1929, morreu ainda jovem em 1930 com 32 anos. O saudoso imortal poeta Antônio Joaquim Pereira da Silva foi o substituto do grande Luiz Carlos na Academia brasileira de Letras onde ocupou a cadeira de n° 18, nascido em 1876 e falecido no Rio de Janeiro em 1944. Ainda o agrônomo Dr. José Targino, nasceu aos 17 de Outubro de 1893, foi deputado estadual (1920), prefeito de Araruna (1929). Vice governador em 1947, assumiu o governo, em 1950, com a renúncia de Osvaldo Trigueiro de Albuquerque Mello. E foi secretário de aviação no governo de Dr. Flavio Ribeiro Coutinho. Veio a falecer em 1987 aos noventa e quatro anos.Temos ainda o bioquímico Humberto Fonseca de Lucena, nascido em 1941, membro do instituto Histórico e Geográfico Paraibano, firmou-se como pesquisador e cronista ao produzir notáveis livros da historiografia que tem como universo de pesquisa Araruna, cidade onde nasceu.

Obras publicadas: Araruna-Anotações para sua história, 1985, Memória de uma farmácia 1991, Documento – A. J. Pereira da Silva-1993. O velho mercado e seus arredores-1996, e a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Serra de Araruna-2000.

Ainda temos o advogado José Targino Maranhão, nascido em 1936, de família abastarda na zona Rural, pelas qualidades de austero administrador.

Foi deputado estadual em 1954 na época o mais jovem deputado brasileiro depois reeleito em 1958, 1962 e 1966. Foi secretário da agricultura em 1960 e depois em 1961 depois presidente da assembléia legislativa.

Teve o mandato cassado em 1969 por ter lutado a favor da redemocratização do Brasil, voltou em 1982 quando eleito deputado federal foi reeleito em 1986 e 1990 foi governador do estado em 2001 e hoje é Senador da Republica, e muitos mais.

PONTOS TURÍSTICOS

Santuário de Nossa Senhora de Fátima da Pedra da Boca;

Pedra da Boca;

Pedra do Letreiro;

Pedra da Caveira;

Pedra da Macambira;

Centro Histórico de Araruna;

Santuário de Nossa Senhora da Conceição.

Fazenda Maquiné;

Cachoeira do Macapá.

DADOS GERAIS

Aniversário: 10 de julho

Fundação: 1876 (140 anos)

Gentílico: ararunense

Prefeito: Vital da Costa Araújo

Vice-prefeito: Iran Pontes do Nascimento

Área territorial: 241,302 km2

Densidade demográfica: 76,86 hab./km²

Altitude: 580 / 600 m

População: 18. 879 (IBGE 2010)

Eleitorado: 14. 098 (eleições 2016)

Clima: Semiárido BSh

Redes